Noticias

DestaquewebCom esta melhoria vemos cumprido o objetivo de melhorar consideravelmente a rapidez de drenagem das águas pluviais numa cobertura com Lajetas Térmicas GRISOL, conseguindo absorver fenómenos naturais de dilatação associados às betonilhas.

A Grazimac está atenta às necessidades do mercado da construção. A construção de novos edifícios, a reabilitação de edifícios mais antigos e a própria reparação de problemas construtivos lançam no mercado novas oportunidades de negócio e novos desafios técnicos. Uma vez que os elementos arquitetónicos estão sujeitos à ação dos mais diversos agentes atmosféricos, em particular temperatura, vento, neve e chuva. Torna-se essencial apresentar soluções construtivas que minimizem os impactos nocivos destes agentes nos edifícios e garantam o maior conforto dos seus utilizadores e consigam respeitar e manter uniforme a sua aparência estética.

Uma das principais origens de problemas em edifícios, mesmo nos casos de construção recente, são erros e defeitos de conceção e/ou construção traduzem-se, em regra, em fatores de desconforto para os utilizadores, o caso, por exemplo, de ruídos e maus cheiros e em durabilidades reduzidas, com consequentes problemas de roturas e humidades, obrigando a intervenções em geral de custo significativo e elevada incomodidade. Entre estes defeitos aparece o deficiente dimensionamento das redes prediais de distribuição de água e de drenagem de águas residuais, ao nível dos materiais, dispositivos e equipamentos.

DrenagemwebA drenagem de coberturas com grandes e pequenas áreas está a tornar-se uma tarefa cada vez mais importante na construção moderna residencial, industrial, comercial e de edifícios, sendo, em muitos países, sujeita a normas e regulamentos nacionais. Com o objetivo de uniformizar o cálculo em todo o espaço europeu aderente, ao nível da conceção e dimensionamento de sistemas de drenagem predial com escoamento gravítico, surgiu a Norma Europeia EN 12056:2000.

As frequentes chuvas intensas resultam em requisitos superiores, no que diz respeito ao planeamento e à implementação de sistemas de drenagem, para que mesmo grandes quantidades de água possam ser drenadas em segurança sem prejudicar o comportamento térmico do edifício. Nos períodos de ocorrência de chuva regista-se um ligeiro acréscimo de perdas térmicas numa cobertura isolada no sistema invertido, devido, quer ao eventual escoamento e evaporação das águas pluviais sob as Lajetas térmicas GRISOL quer ao ligeiro acréscimo do respetivo teor de água.

A Grazimac aposta em soluções que possam garantir o maior conforto higrotérmico possível, torna-se assim imprescindível olhar para o comportamento térmico da cobertura face a estas perdas térmicas, que podem ser compensadas através de um eficaz escoamento e drenagem das águas pluviais. Apesar da maior parte da água da chuva escoe sobre as Lajetas Térmicas GRISOL, produz-se um escoamento limitado através dos encaixes meia-madeira das placas de isolamento térmico. Desta forma, uma pequena quantidade de água da chuva alcança o nível da impermeabilização, sob o isolamento térmico, retirando assim algum calor da laje.

DilatacoeswebA utilização de soluções técnicas construtivas produzidas à base de cimento, betão, argamassas e betonilhas, etc. em edifícios, estão sujeitas a enormes esforços, os impactos dos efeitos das variações de temperatura nestes elementos devem ser tidos em conta em fase de projeto. Deverão ser tidas em consideração as amplitudes térmicas decorrentes das características climáticas locais, das dimensões, da proteção térmica e das condições de exposição destes elementos, e considerando valores adequados para o coeficiente de dilatação térmica linear e para o módulo de elasticidade. As lajetas Térmicas GRISOL têm a sua camada de proteção constituídas por uma argamassa/betonilha cimentícia, esta camada está sujeita aos efeitos descritos acima. Por esta razão torna-se fundamental garantir uma pequena junta entre as lajetas para absorver estas dilatações.

Os materiais e elementos construtivos apresentam movimentações causadas por esforços internos e externos. As diversas inter-relações entre os seus diversos elementos constituintes podem transmitir movimentações e esforços de uns para outros. As restrições a essas movimentações podem causar tensões internas nos elementos construtivos que resultam em fissuras. A laje de cobertura está sujeita a variações de temperatura significativas, a ação da temperatura provoca na laje dois efeitos principais: variações dimensionais no plano da laje e curvaturas da superfície da laje. Face a este comportamento é imprescindível executar um bom isolamento térmico sobre a laje e que a solução de isolamento térmico possa minimizar estes efeitos e garantir a absorção de todos estes movimentos. Para tal a Grazimac contribui com a criação de um sistema de juntas nas suas Lajetas GRISOL que garantem uma boa adaptação a todos estes comportamentos e evitam possíveis fendas e fissuras.

Vetement Chaussure chaussure femme vetement chaussures femme lunette de soleil oakley Taschen nike free run femme lunette de soleil adidas yeezy puma chaussure Chaussure asics adidas superstar chaussure new balance schmuck adidas femme nike air force Chaussure adidas chaussures de sport chaussure converse